O controle de ruídos já é critério na obra de construção da nova ponte sobre o Rio Paraná 

O mundo comemora hoje, 25 de abril, o Dia Internacional da Conscientização do Ruído (INAD – International Noise Awareness Day). O objetivo da comemoração é alertar a sociedade para os impactos negativos da geração excessiva de ruídos. Além disso, lembrar que a responsabilidade de evitar a poluição sonora é de cada cidadão, bem como de organizações como indústrias e construtoras. Essa preocupação já é critério na construção da nova ponte sobre o Rio Paraná, na BR 262, obra prevista no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Desde o início da obra, em julho de 2011, o Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura da Universidade Federal do Paraná (ITTI-UFPR) monitora a emissão de ruídos na região sujeita aos impactos, que compreende 7,5 quilômetros.

mapa controle ruidos

 

 
 
O local de influência sonora da obra inclui tanto a extensão da ponte como seus acessos em Castilho (SP) e Três Lagoas (MS). As primeiras 28 medições de ruído foram feitas no mês de setembro de 2011 em sete pontos próximos à construção, com quatro análises em cada ponto. A segunda campanha aconteceu em janeiro de 2012, com nove medições em nove pontos. Para o trabalho, são utilizados decibelímetros digitais.

“As primeiras medições servem de parâmetro para as demais, para avaliar se houve aumento de ruído em proporções prejudiciais”, explica o inspetor ambiental responsável pelas medições, Marcos Leite. “O único aumento de ruído foi detectado no local da obra, mas dentro dos limites”, afirma. A próxima campanha acontece já na primeira semana de maio, com medições em 10 pontos, e continuará trimestralmente.

O Instituto também é responsável pela fiscalização da construtora. “Cobro que os equipamentos, como canos de escape e geradores, tenham abafadores de ruído. Além disso, os trabalhadores devem usar protetores auriculares”, salienta Leite.

Por lei, são definidos os limites de ruído a serem respeitados. Confira mais detalhes AQUI.

 

A obra
A ponte em construção sobre o Rio Paraná, com extensão de 1,3 quilômetro, tem como finalidade transferir o tráfego de veículos da BR 262 que  atravessam o rio, entre os municípios de Três Lagoas (MS) e Castilho (SP). A travessia atualmente é realizada de forma precária, já que os veículos utilizam a crista da barragem da Usina Hidroelétrica de Jupiá. Para que a BR 262 seja ligada a ponte em construção estão sendo construídos, em ambas as cabeceiras, acessos com extensão total de 6,1 quilômetros.

Hoje a barragem da Usina Hidrelétrica Engenheiro Souza Dias, mais conhecida como Usina Jupiá, é utilizada para atravessar de um estado para outro e os acessos em cada cidade possuem apenas uma pista para cada sentido, sem possibilidade de ultrapassagem. Como o tráfego de caminhões é intenso, o trânsito no local é lento.

 

 

VEJA FOTOS DO PROGRAMA DE CONTROLE DE RUÍDOS AQUI.

 

Além do Programa de Controle de Ruídos, o ITTI executa mais 12 programas ambientais na obra. Entre eles estão o Programa de Educação Ambiental, Proteção de Flora e Fauna e Segurança e Saúde da Mão de Obra.

 


Débora Lorusso
Assessoria de Comunicação
ITTI – Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura
(41) 3226 6658 | [email protected]