Representantes do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI), da Universidade Federal do Paraná apresentaram para a Prefeitura de Tibagi uma proposta de Plano de Mobilidade para o município.

A pesquisadora Luziane Machado Pavelski, mestre em planejamento urbano, explicou como seria construído o plano para Tibagi. “A ideia é desenvolver um plano que indique todas as possibilidades do município, desde o crescimento populacional, o que vai impactar, onde que precisa ser previsto medidas para que mais tarde não haja problemas de mobilidade, o que pode ser modificado, por exemplo, com relação a ciclovias, melhorias das calçadas e de tudo que for possível para que o município seja acessível para todos os moradores, inclusive para aqueles que moram no interior. Então, por exemplo, se há necessidade de implantação de transporte público, semáforo. Tudo isso é previsto e transformado num plano que poderá se converter em lei”, explicou.

O prefeito Rildo Leonardi afirmou que o Plano de Mobilidade Urbana é importante para a cidade. “Conhecer o método, tão bem executado, por profissionais muito capacitados, nos daria uma maior segurança para efetivar o nosso projeto. Seria um grande apoio e teríamos um plano totalmente adequado às reais necessidades do nosso município”, avaliou o prefeito.

O Plano de Mobilidade Urbano faz parte da política nacional, através da Lei 12587, que estabelece que todo município com 20 mil habitantes ou mais, com características específicas previstas na lei, apresente o seu plano. O prazo final para apresentação é em abril de 2021.

Com informações da Prefeitura de Tibagi