Na última quarta-feira (20), o Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI), representado pelo prof. dr. Eduardo Ratton, participou da apresentação das notas técnicas em defesa das obras de modernização no litoral do Paraná, elaboradas pelo Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) e pelo Movimento Pró-Paraná.

Estiveram presentes Horácio Guimarães, presidente do IEP, José Alberto Pereira Ribeiro, vice-presidente do IEP, Marcos Domakoski, presidente do Movimento Pró-Paraná, o ex-governador do Paraná Mário Pereira, o deputado estadual Nelson Justus e os prefeitos Marcelo Roque (Paranaguá), Roberto Justus (Guaratuba), Zé da Ecler (Matinhos), José Paulo Vieira Azim (Antonina) e a vice-prefeita de Pontal do Paraná, Patrícia Milo Macomini.

As duas notas técnicas abordam a construção da ponte urbana sobre a Baía de Guaratuba e a revitalização da orla litorânea dos balneários entre Matinhos e Pontal do Paraná, obras que fazem parte do planejamento do Governo do Estado. Os documentos foram registrados em cartório e entregues ao governador Ratinho Jr., em reunião no Palácio das Araucárias.

Atendendo a uma solicitação do Secretário Marcio Nunes, da  Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo (SEDEST), o Reitor da Universidade Federal do Paraná, prof. dr. Ricardo Marcelo Fonseca, encaminhou ao ITTI um pedido de análise do Projeto Executivo e dos Estudos Ambientais já realizados para o empreendimento de recuperação da Orla de Matinhos, o qual prevê novas estruturas marítimas, engordamento da faixa de areia, macro e microdrenagem, além da revitalização urbanística da orla. Um minucioso Parecer Técnico foi elaborado pelo ITTI, através de uma equipe multidisciplinar de professores e pesquisadores, o qual conclui que os projetos e estudos anteriores são adequados e retratam soluções eficazes para o problema de erosão costeira atualmente instalado.

Segundo o prof. Ratton, ao falar sobre as obras na Orla de Matinhos, a não realização do empreendimento é também analisada no estudo ambiental, atestando que continuarão aumentando os processos erosivos. “Não haverá uma recuperação natural, pois estes fenômenos de erosão costeira são cumulativos, ou seja, essa retirada de areia se dará de forma cada vez maior, afetando a via costeira e até os imóveis que lá estão, então é necessária essa intervenção para se evitar a continuidade dos efeitos erosivos”, afirma.

 

Nota técnica sobre a Orla de Matinhos

A nota técnica destaca os problemas de infraestrutura que afligem a população local, como as constantes enchentes e redução da área de areia, e apresenta as melhorias a partir das futuras obras. Cita que as estruturas marítimas vão proteger a orla das ressacas e evitar o assoreamento, o engordamento da faixa de areia vai reequilibrar questões ambientais e a infraestrutura turística dos balneários, e as obras ajudarão a conter inundações.

Serão investidos mais de R$ 42 milhões em macro e microdrenagem, com a revitalização do canal da Avenida Paraná e a construção do canal de Saint Etienne, além de 25 quilômetros de galerias para facilitar o acesso da água aos canais. O projeto também propõe a revitalização de um trecho de 8,7 quilômetros, com pistas de caminhada, ciclovias, sinalização, passarelas e calçadas, 12 pérgulas e mais de 500 postes de iluminação.

Acompanhe como foi a reunião nas reportagens da RPC e da TV Paraná.

 

 

Com informações e fotos da Assessoria de Comunicação do IEP.